Robô habitante do 'Second Life' dispensa controle de humanos

Avatar não recebe comandos de internautas, mas sim de computador. Ele responde a perguntas feitas em inglês, desde que previamente cadastradas.


À primeira vista, Edd Hifeng não se destaca entre os avatares (personagens virtuais), do “Second Life”, universo paralelo que reúne milhões de internautas.Mas ao contrário dos outros habitantes desse programa, o personagem com jeitão de robô não é controlado por um usuário, mas sim por um computador. Criado por pesquisadores do Instituto Rensselaer Polytechnic (Nova York, EUA), Edd é resultado de um projeto de inteligência artificial e, por isso, tem habilidades para conversar e interagir com outros habitantes virtuais do “Second Life” sem a ajuda de humanos. Apesar disso, ele ainda não é totalmente independente: só aparece nos locais onde os pesquisadores o colocam e responde a perguntas feitas em inglês (como “de onde você é?”), desde que tenham sido traduzidas previamente para a linguagem computacional.